Celular

Ah, o seculo XI. Quantas coisas mudaram, conceitos foram quebrados. O nosso pensamento hoje, é tão diferente de algum anos atraz que tem vezes que passamos por choques e confrontos culturais enormes. Eu nasci em 1988,  sou +- da era da informática, não nasci com computadores, mas cresci com eles. Pra mim é tudo natural, eu lembro quando os celulares começara a aparecer. Lembro como em 2000 foi um BOOM, e no colégio, de repente todos começaram a ter um celular. A famosa ATL com seus nokias basicoes. Aquele clássico  que da pra mudar a face. Lembro que de uma hora pra outra começamos a ligar um pros outros em qualquer lugar. Lembro que comecei a ter a ideia que eu podia falar com qualquer um a qualquer hora. Naquela época era um problema ainda. Os aparelhos estavam lá, mas as pessoas não tinham a mentalidade de manter o celular, de sempre ter ele carregado, de estar com ele o tempo todo. Não tinha ainda uma cultura de tornar a comunicação pelo celular confiável. Mas o tempo passou, os celulares evoluíram, as redes maturaram, as pessoas também.  Então a gente chega a hoje. Hoje, todos tem um celular. Desafio a conhecer alguem que não tem um celular.

Hoje, a gente pode ligar pra qualquer amigo, a qualquer hora. A gente tem um certeza ja que a pessoa vai estar lá. O celular se tornou um meio de comunicação confiável. Isso foi umas das grades evoluções, estamos em uma situação onde as pessoas estão deixando de ter linhas fixas e passando a ter linhas moveis. Mas tudo isso só serve para mostrar como estamos acostumados com isso, e mais que isso, ficamos dependente.

Eu pergunto, quando foi a ultima vez que alguem esqueceu o celular quando saiu de casa. As vezes acontece, mas a gente normalmente lembra logo quando saímos de casa. E ainda sim, no meu caso pelo menos, eu coloco a Mao no bolso e sinto que o celular não esta lá. Eu sinto um frio, uma sensação igual como se eu tivesse esquecido meus óculos, acho que nada define essa  sensação melhor do que insegurança. E na verdade uma grande insegurança.  Quando vamos encontrar os amigos ou a namorada, a gente marca a hora e o lugar. Mas sempre podemos ligar e perguntar onde a pessoa esta, se ela esta chegando. Não são todos que ligam, mas sempre está ali a possibilidade. Temos a ferramenta, e ela nos possibilita fazer isso. Eu tenho um desafio. Uma coisa simples como não se comunicar com alguem depois de marcar um plano. De estar esperando alguem chegar e ela atrazar, e você não ter como ligar pra saber o que esta acontecendo ou o que aconteceu?

Não é trivial, é agora tão arraigado quando a eletricidade em si. Niguem pensa quando vai para algum lugar se eles vão estar na areá de cobertura da rede elétrica. Simplesmente assume que tem eletricidade e pronto. Se falta a luz, nós não sabemos o que fazer, a gente toma banho mais cedo, dorme cedo… É assim que esta acontecendo com a nossa ideia do celular. Nós queremos nos comunicar, agora temos a ferramenta. E não sabemos mais como viver sem. Isso não é exatamente um problema. Mas é sempre bom que todos tenham noção dessa dependência. Porque depender da tecnologia não é ruim, mas não saber até onde ela esta influenciando a nossa vida, isso sim pode vir a ser um problema.

Advertisements